Fonte Santa de Almeida

HM-03 - Fonte Santa de Almeida

Termalismo

CONCESSÃO

Property

MORADA:
Praça da Liberdade, 6350-130 Almeida

LOCALIZAÇÃO:
Distrito - Guarda
Concelho - Almeida

ÁREA DA CONCESSÃO:
58,86 ha

DATA DO CONTRATO:
10-01-1992

PERÍMETRO DE PROTEÇÃO:
Fixado
Portaria n.º 119/2016, DR 84, Série I, 02-05-2016

Concessionário

Câmara Municipal de Almeida

Captação

AQ1

Tipo

furo

SETOR DE ATIVIDADE

Termalismo

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS:
Doenças do aparelho respiratório
Doenças reumáticas e músculo-esqueléticas
Swimming pool

CARACTERIZAÇÃO DA ÁGUA

Tipo de Água
Sulfúrea
Composição Principal
Bicarbonatada Sódica
Sulfúrea
Composição Secundária
Carbonatada
Fluoretada
Sulfidratada
Mineralização
Fracamente Mineralizada
PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS:
Data da analíse físico-química completa - 22/11/2018
Mineralização Total - 504 mg/L
pH - 8,6
Temperatura - 25,0 ⁰C
Condutividade Elétrica - 564 µS/cm
PROJETO HIDROGENOMA:
pH - 8,1
Temperatura emerg. - 29,4 ⁰C

GEOLOGIA

Localização

Zona Centro-Ibérica Série dos granitos hercínicos biotíticos com  plagioclase cálcica, tardi a pós-orogénicos.

03MAPA

Adaptada da Carta Geológica de Portugal à escala 1:1.000.000, LNEG-2010

UNIDADES GEOLÓGICAS:
  • Granito monzonítico de duas micas, com predomínio da biotite, porfiróide de grão grosseiro.
  • Granito monzonítico de duas micas porfiróide de grão médio a fino.
  • Granito monzonítico não porfiróide de grão fino.
  • Filões de quartzo leitoso com textura brechóide que se dispõem de modo geral segundo NNE-SSW.
TECTÓNICA:

As principais estruturas estão orientadas a N10°-20°E e N50°-60°E criando corredores onde o granito se encontra muito fraturado e alterado. Como direções secundárias destaca-se N10°-20°W.

São numerosas as diaclases, quase sem preenchimento, com atitudes paralelas às principais direções estruturais.

 

 CARTA GEOLÓGICA DA CONCESSÃO

03CARTA

Adaptada das folhas e 15-D e 18-B da Carta Geológica de Portugal à escala 1:50.000, LNEG-1959 e 1960

HIDROGEOLOGIA

SISTEMA AQUÍFERO:

Desenvolve-se na unidade granítica porfiróide de grão grosseiro, com permeabilidade condicionada pela intensa fraturação que o afeta.

UNIDADES AQUÍFERAS:
  • Formações detríticas superficiais - constituídas por aluviões, coluviões e terraços fluviais de reduzida expressão, caracterizadas em geral por permeabilidade elevada e alimentadas lateralmente pela água do rio.
  • Zona de alteração superficial do granito - na dependência de falhas ou intenso diaclasamento, com permeabilidade muito variável.
  • Formação granítica - com permeabilidade por fraturação, geralmente baixa.

 

MODELO CONCEPTUAL DO SISTEMA AQUÍFERO:

Admite-se para o sistema aquífero hidromineral o seguinte modelo conceptual:

  • Recarga por infiltração de águas meteóricas na zona aplanada da região onde se inserem as termas, de preferência nas zonas de alteração do granito, ou nas zonas de falha e de intenso diaclasamento.
  • Circulação fissural a profundidade elevada (estimada em cerca de 2km), onde ocorre mistura com fluidos hidrotermais e consequente sulfuração. Os baixos valores de trítio indiciam um tempo de residência elevado. O fluxo subterrâneo ocorre na zona tectonizada dos granitos, em particular ao longo da falha central orientada segundo NNE-SSW e inclinação subvertical.
  • Ascensão ao longo da estrutura principal, na margem direita do rio Côa, conjuntamente com a família de diaclases perpendicular a esta e orientada segundo WNW-ESE. As falhas e diaclases preenchidas, ou não, por materiais argilosos funcionam, quer como zonas de barragem à circulação, quer como caminhos preferenciais para a mesma.
Estudo do Microbismo Natural

 

--- COMUNIDADES BACTERIANAS POR CLASSE ---

Classes representativas: Gammaproteobacteria e Betaproteobacteria.

Os resultados da composição taxonómica por classe, das comunidades bacterianas desta água sulfúrea, mostram uma distribuição em 7 classes (com média percentual ≥ 2,37), ao longo dos anos hidrológicos de 2017 e 2018, entre as quais Gammaproteobacteria (56,58%) e Betaproteobacteria (22,43%) são representativas e, em contraste, Actinobacteria (2,91%) e Nitrospira (2,37%) têm menor expressão. Verifica-se maior correspondência no perfil taxonómico das amostras por época do ano, sendo Gammaproteobacteria mais predominante nas amostras F3-F7 (outono), não estando representada na amostra F1, enquanto que as classes Deltaproteobacteria, Clostridia, Actinobacteria e Nitrospira predominam nas amostras F1-F5 (primavera).

03CLASSE

 

--- COMUNIDADES BACTERIANAS POR GÉNERO ---

A classificação ao nível de género, comparando as amostras F1-F5 (primavera), evidencia uma percentagem elevada de reads (sequências) sem classificação a este nível taxonómico, de 25,20% e 43,33%, respetivamente.

No entanto, os valores obtidos nas amostras F3-F7 (outono) diferem dos anteriores, apresentando resultados estatisticamente significativos, sendo clara a presença maioritária dos géneros Thiovirga e Dechloromonas, em ambas as amostras, demonstrando maior estabilidade na composição do hidrogenoma desta água na época do outono.

03GENERO

 

--- COMUNIDADES BACTERIANAS POR ESPÉCIE ---

As espécies mais representativas que caracterizam este bacteroma são: Thiovirga sulfuroxydans, Dechloromonas aromatica, Methyloversatilis universalis, Azovibrio restrictus, Sphingobium amiense, Novosphingobium acidiphilum, Leucothrix mucor e Dechloromonas fungiphilus. Destes microrganismos identificados Dechloromonas aromatica, por exemplo, pode ter aplicabilidade em processos de biorremediação (Kennan Kellaris Salinero, et al., 2009).

03DIVERSIDADE

Verifica-se maior diversidade na primeira e última amostras colhidas (F1 e F7). Além disso, esta água sulfúrea é caracterizada pela variação de OTUs de 55 a 298, entre as amostras F5 e F3, indicando maior riqueza específica nas amostras F3-F7 (outono), do que nas amostras F1-F5 (primavera). O decréscimo da riqueza de espécies na amostra F5, pode ser devido à elevada percentagem de reads sem classificação. A amostra F7 tem menor riqueza específica do que F3, pela presença quase total do género Thiovirga (89,09%) na sua composição.

03VIAVEIS